Lembro que a primeira vez que me apaixonei quis aprender passar roupa. Em minha mente se quisesse casar eu precisaria ser muito boa em cuidar do lar, porque se existe algo que é uma verdadeira demonstração de amor (na minha opinião) é um lar aconchegante onde cada pessoa que ali vive tem em si o sentimento de que está sendo cuidada.

Minha mãe sempre foi uma dona de casa admirável... Gosto de preservar em minha casa os carinhos que recebia dela que nunca esqueço. Um chão que se pode andar descalço sem ter os pés sujos (amo andar descalço), toalhas cheirosas e secas a cada banho, banheiros perfumados, roupas de camas cheirosas e macias,roupas limpas e dobradas no guarda roupa sempre prontas para uso. Armários organizados, sapatos limpos, poderia fazer uma lista de coisas que me faziam se sentir cuidada.

Mas de todos os cuidados, trago um na memória que quero também gravar no coração dos meus lhos. A experiência na mesa. Como era maravilhoso os momentos que nos sentávamos para fazer uma refeição junto. Todo dia ela preparava almoços deliciosos e nutritivos. Ela sempre preparava a mesa para nos sentarmos junto. Comidas não cavam em panelas, nem em cima do fogão, tudo era colocado em travessas, com toalha, talheres, copos, uma mesa posta com muito carinho, apesar de toda simplicidade. Nada de TV ligada, nem comer no quarto ou na frente do computador. Esperávamos que todos se sentassem pra iniciar a refeição.

Lembro dos dias que chegava da escola e entrando na garagem já sentia aquele cheiro de bolo, pastelão ou sopa... não havia data especial, qualquer dia ela tornava especial para nos esperar com biscoitos e pães. Que maravilha era chegar cansada e me sentir esperada, eu me sentia amada, me sentia renovada!

Alguns anos atrás, algumas décadas: era algo bem comum as famílias sentarem junto e fazerem suas refeições. A verdade é que todos, cada membro da família participava da construção da refeição. Um era responsável em colocar lenha no fogão, outro tirar leite, outro pegar os ovos, após cada um realizar sua atividade todos sentavam

juntos a mesa para saborear uma refeição. Hoje, compramos os ingredientes no mercado, ou compramos pronto no mercado ou aderimos ao fast food e cada um vai comendo ao seu tempo.

A verdade é que com tanta correria, e com a “falta de tempo” que temos não conseguimos mais sentar em família para nos alimentarmos. Entre trabalho, escola, igreja, serviços comunitários, aulas de musicas e tantas atividades, o lar deixou de ser o centro das atividades das famílias. E seja uma cabana ou uma mansão, uma morada de qualquer tipo se transforma num lar quando as pessoas passam tempo ali: criando vínculos, memórias e histórias.

Se existe um valor que as famílias estão perdendo: É sentarem juntos para se alimentar. Alimentar o corpo e a alma. Um lar pode estar fragmentado, cada um indo para lados opostos, mas no momento que se une as partes quebradas ao redor da mesa, ali há uma oportunidade de renovo, de diálogo, de experimentar uma verdadeira restauração de valores.
Faz todo sentido que Aquele (Deus) que nos criou: corpo e alma, providencie uma oportunidade de nos alimentarmos diariamente nessas dimensões.

Mesa é lugar de comunhão, conexão, renovação, celebração e oração, sempre que rendemos graça pelo alimento incluímos outra presença a mesa: Deus chega para jantar! Almoçar! Lanchar!

A mesa é um dos poucos lugares em que a família senta a pouca distância, face a face e conversa de 30 minutos a uma hora ou mais onde o corpo e alma são alimentados. Precisamos preparar mais a mesa para quem amamos! Marido, mulher, lho, lha, amigo, amiga, namorados... preparem a mesa! Se o Bom Pastor prepara uma mesa para nós na presença dos nossos inimigos (Salmo 23) quando precisamos de coragem, é o mínimo que podemos fazer por quem nós amamos.

Acredito que a mesa tenha potencial para se tornar o “altar da família”. Não se trata de um lugar exclusivo pois Deus deseja se encontrar conosco onde estamos. Mas creio que existe uma presença sobrenatural quando nos reunimos a mesa. Corpo e alma alimentado e o Pão da presença conosco. Basta preparar o alimento ou pedir aquela pizza...