A paz do Senhor Jesus, irmãos!

Já estamos no segundo mês de 2017 e as expectativas do ano novo ainda permeiam em nossa mente. Algumas mudanças, quem sabe, já conseguimos vivenciar, e outras, talvez ainda nem tenham saído do papel ou de nossos pensamentos. Sobretudo, queremos continuar prosseguindo rumo ao nosso alvo maior, que
para todo cristão certamente é, ser cada vez mais parecidos com nosso Senhor e Salvador!

Traçar novos objetivos, desejar progressos e mudanças em nossa vida, tem a ver também com deixar de lado hábitos ruins que temos cultivado, que entristecem tanto a Deus e nos afastam cada vez mais dEle, como por exemplo, o deixar de congregar.
Muitas são as desculpas de quem não tem o hábito de congregar, dispensa relacioná-las aqui. Se você é um cristão que congrega, certamente conhece alguém que compartilha da mesma fé, mas que não gosta de congregar, ou não acha que é necessário. Tem aqueles também que já congregaram, mas por inúmeros motivos (dos mais banais como ‘um dia o pastor não me cumprimentou’ até dos mais comuns como, ‘a igreja só serve para arrecadar dinheiro’) hoje não congregam mais e vivem essa onda de cristianismo individualista, que na verdade, nada tem a ver com a Palavra de Deus e com Sua vontade.

Deus nos fez para congregar, ou seja, para andarmos unidos e permanecermos juntos.
No AT, o povo se reunia para adorar na Tenda da Congregação. Quando o povo estava ali, eles eram a “congregação” de Israel. No NT, os primeiros cristãos, nos ensinam e nos incentivam a congregar: “E todos os dias, no templo e de casa em casa, não cessavam de ensinar e de pregar Jesus, o Cristo” (At 5.42). Sabemos que hoje Deus não habita em templos, Ele habita em nós e, por isso, nós somos a igreja do Senhor. Mas nós não nos reunimos para adorar a Deus por causa do lugar, mas por causa da comunhão do Corpo. Jesus nos ensinou que, como igreja, somos um só corpo, do qual Ele é a cabeça.

E como pode um mesmo corpo andar disperso, cada parte para um lado? Quando congregamos somos grandemente abençoados pelo Senhor de inúmeras maneiras. Somos fortalecidos em Deus e em Sua Palavra, crescemos na fé, temos comunhão uns com os outros, obedecemos ao Senhor no partilhar da Santa Ceia, somos amparados, de diferentes formas, pela unidade do Corpo que, quando UNIDO, cumpre o propósito para o qual foi criado. Existem bênçãos que são individuais, que recebemos quando buscamos a Deus em nossa individualidade. Mas existem bênçãos que são para o coletivo, como no dia de Pentecostes, quando os discípulos, reunidos no mesmo lugar, foram cheios do Espírito Santo de Deus.

Que neste ano que acabou de começar, “não deixemos de congregar, como é costume de alguns” (Hb 10:25), mas que possamos perseverar e crescer JUNTOS na fé do nosso amado Jesus!