Enquanto segurava seu baixo acústico, naquela linda praça europeia, uma garotinha se aproximou e, num gesto simples e inesquecível, ali depositou uma pequena moedinha. Ela esperava algum som daquele belo instrumento.

          O baixista entoou algumas notas e logo uma violoncelista se juntou a ele. Eu queria que você pudesse ver a alegria nos olhos da criança. Ela não sabia, mas aquela pequena moeda lançada no chapéu deu início a uma magnífica apresentação musical. Pouco a pouco, novos músicos apareceram: violinos, violas, “cellos”, seguidos de flautas e clarinetes, trombones e trompetes, até uma tuba e um tímpano. O maestro surge em meio à multidão. A música ganha corpo, cresce em volume e força. Em poucos minutos, o que parecia ser uma apresentação acanhada se torna uma mistura de beleza, perfeição e magia. Discretamente, um coral se juntou à orquestra. Quem estava lá naquele momento (incluindo nossa menininha), presenciou um dos mais belos espetáculos de suas vidas. Sabe o que isso tem a ver conosco? Nós também entregamos algo pequeno para Deus. Aquela moedinha é como tudo que já entregamos a Ele. Por mais um ano oferecemos ao Senhor algumas partes da nossa vida, poucos momentos de dedicação e pequenas demonstrações de fé.

          Assim como aquele “toquinho de gente” nós esperávamos algo. Nada muito grande, apenas algumas notas vindas do céu. Algo simples e curto, afinal parecia que seria uma apresentação solo bem curta. Assim como aquela orquestra, Deus fez algo
muito além do que esperávamos. Transformou trevas em luz, morte em vida, deu sentido à nossa breve passagem por aqui e nos prometeu companhia por toda a eternidade. Tudo isso por causa de uma moedinha chamada “fé” que, quando depositada aos pés do criador, quebra o silêncio, dá ritmo e sentido à vida e alegra o mais silencioso dos corações. Então, não se preocupe de não ter muito a oferecer pois, para iniciar a música, basta uma moedinha...