“Filho, a gente não tem que escolher. Pessoas não são coisas. Não é como um sabor de sorvete que a gente chega na loja e tem que escolher o preferido pra colocar na casquinha porque você só tem direito a uma bola. Não é como roupa: ou usa essa, ou usa aquela.

Pessoas estão acima dessas coisas. Não podem ser medidas e escolhidas por “mais ou menos”. Essa me entende mais, essa dá mais beijo, essa compra mais chocolate essa leva mais pra passear, essa dá menos bronca...

Filho, nunca esqueça: a gente usa coisas e ama pessoas, e pra amar uma pessoa você não precisa amar menos outra ou deixar de amar alguém. A gente simplesmente ama. No amor cabe todo mundo! A gente se enriquece de todas as qualidades que o outro tem, ajuda a melhorar nos seus defeitos, e respeita as diferenças porque nunca as pessoas vão concordar em tudo.

Conheço uma história na Bíblia que fala de uma mulher chamada Rebeca e seu esposo Isaque, ela tinha dois filhos: Esaú e Jacó, ela escolheu um filho para ser o preferido dela, e Isaque escolheu um pra ser o preferido dele. Isso gerou uma grande confusão na família deles. Os irmãos um dia brigaram. E a família se separou. Por causa disso: Rebeca perdeu Esaú e perdeu Jacó também. Ela não pode conhecer suas noras, nunca fez carinho nos seus netos, não pode brincar com eles e nem fazer suas comidas preferidas...

Quando a gente tenta escolher entre pessoas, a gente corre o risco de perder as outras... a gente é feliz filho quando a gente sabe valorizar o que cada um tem de especial e amar e conviver com todos...”

Essa é uma daquelas conversas da hora do banho com meus filhos pequenos. Sobre kenny estar tentando escolher qual é a sua vovó preferida. São daqueles momentos que a gente percebe o quanto tem pra aprender com as crianças e o quanto tem pra ensinar.

A gente não precisa escolher entre os filhos, entre as noras e genros, entre marido e mãe, entre irmãos, entre a sogra e o marido, entre amigos... a gente não precisa: pessoas não são coisas...

A gente precisa é de sabedoria pra aprender amar a cada um como precisa.
• Isaque preferia Esaú e Rebeca preferia Jacó. (Gênesis 25.28)
• Amados, se Deus assim nos amou, também nós devemos amar uns aos outros. (1 João 4.11)
• Dediquem-se uns aos outros com amor fraternal. (Romanos 12.10)