O Espírito Santo é Deus. Tem os mes- mos atributos e realiza as mesmas obras ex- clusivas de Deus. Ele é a terceira pessoa da Trindade. Esteve presente na obra da criação e opera e cazmente na aplicação da salva- ção. Elencaremos, a seguir, algumas obras do Espírito Santo:

• Em primeiro lugar, ele convence o homem do pecado (Jo 16.8). Nenhum pe- cador teria consciência do seu pecado nem chegaria ao arrependimento sem a obra do Espírito Santo. É ele quem nos convence de pecado e abre nossos olhos espirituais para enxergamos a Cristo, como nosso Salvador.

• Em segundo lugar, ele regenera o pecador (Jo 3.5). O homem é concebido em pecado, nasce com uma natureza inclinada ao pecado e não pode mudar a si mesmo. Só o Espírito Santo pode mudar as disposições íntimas da nossa alma e nos fazer uma nova criatura. Só o Espírito Santo pode nos dar um novo coração, uma nova mente e uma nova vida. Só pela obra do Espírito Santo o pecador pode ser regenerado, nascer de novo e fazer parte da família de Deus.

• Em terceiro lugar, ele sela o crente como propriedade exclusiva de Deus (Ef 1.13). Quando cremos em Cristo, pela pregação do evangelho, somos selados pelo Espírito Santo da promessa. O selo fala de propriedade: pas- samos a pertencer à família de Deus. O selo fala de pureza: a obra realizada por nós, em nós e através de nós é genuína e verdadeira. O selo fala de inviolabilidade: ninguém pode nos arrancar nas mãos de Cristo. Temos uma segurança eterna.

• Em quarto lugar, ele é o penhor que nos dá garantia da nossa redenção (Ef 1.14). No exato momento em que depositamos nos- sa fé em Cristo e recebemos a vida eterna, o Espírito Santo nos é dado como garantia de que aquela obra que foi começada em nós, será completada até o dia nal. É como um anel de noivado, que sinaliza a promessa da consumação do casamento. O Espírito Santo em nós é essa garantia divina de que na glo- ri cação seremos apresentados como noiva

imaculada e sem defeito ao Noivo Celeste.

• Em quinto lugar, ele batiza o crente no corpo de Cristo (1Co 12.13). Todo aquele que crê em Cristo, é introduzido na igreja de Deus, o corpo de Cristo, pela obra do Espíri- to Santo. Nenhuma denominação religiosa ou rito sagrado pode nos fazer participantes da igreja, cujos membros estão arrolados no céu, senão o Espírito Santo.

• Em sexto lugar, ele dá dons espiritu- ais aos salvos (1Co 12.7- 11). O Espírito Santo é o capacitador dos salvos, para o serviço de Deus. Ele concede dons diversos aos lhos de Deus, segundo sua soberana vontade. Es- ses dons são uma capacitação especial para o desempenho do ministério. Não há nenhum salvo sem dom espiritual e nenhum salvo com todos os dons. No corpo de Cristo não pode existir complexo de inferioridade nem comple- xo de superioridade; deve sim, existir mutua- lidade. Esses dons devem ser exercidos não para a glória pessoal de cada membro, mas para a edi cação e crescimento do corpo de Cristo, bem como para a glória de Deus.

• Em sétimo lugar, ele dá poder aos santos para testemunhar (At 1.8). Não há tes- temunho e caz do evangelho sem poder e não há poder sem a operação do Espírito Santo. A obra de Deus não é feita na força do braço da carne, mas na virtude e no poder do Espírito Santo. Ele dá poder à igreja para sair da es- peculação doutrinária para o campo da ação missionária. Ele capacita a igreja a romper barreiras culturais, étnicas e religiosas, a m de que o evangelho chegue até aos con ns da terra. Ele dá poder à igreja para perdoar seus inimigos e amar até aqueles que a perse- guem. Ele dá poder à igreja para morrer pela causa do evangelho e não retroceder diante do sofrimento. Ele dá poder à igreja para pre- gar a toda criatura e fazer discípulos de todas as nações. Sem o poder do Espírito Santo a igreja não cumpre a grande comissão. Sem o poder do Espírito Santo a igreja não vive em santidade nem marcha vitoriosamente em sua jornada rumo à glória. Nós precisamos do Es- pírito Santo!